Trilogia Jogos Vorazes


Em ChamasA Esperança

Até que ponto você está disposto a ir para MANTER uma situação sobre controle?

Até que ponto você está disposto a ir para SAIR de uma situação de controle?

No futuro desolador de Suzanne Collins, a América do Norte, após grandes desastres naturais e guerras por recursos, deixou de existir nos moldes que a conhecemos e ressurgiu como Panem, uma Capital e treze distritos organizados de forma a manter a harmonia e a bonança. Mas nem tudo foram flores, pois os Distritos se revoltaram contra a Capital, que não só derrotou a todos, como aniquilou o décimo terceiro. Tal episódio ficou conhecido como os Dias Negros, a boa e velha história contada pelos vencedores; isso, pelo visto, não mudou. Em razão da traição dos Distritos, a Capital quis anualmente relembrar que esse período de conflito nunca deveria se repetir, e caso ocorresse os Distritos não teriam a menor chance. Tudo para manter o controle. O resultado foi a criação dos Jogos Vorazes, o bizarro reality show que dá nome ao primeiro livro da série.

Todo ano cada Distrito deve enviar compulsoriamente um menino e uma menina entre 12 e 18 anos, conhecidos como tributos, para lutarem entre si em uma arena até que apenas um sobreviva, enquanto toda a Panem acompanha o sofrimento e a violência à que esses jovens são impostos, tudo através de uma tela como se fossem as Olimpíadas. O “vencedor” é contemplado com uma vida financeiramente confortável durante o resto de seus dias, e seu Distrito receberá benesses, principalmente comida, tendo em vista que passar fome é algo bastante comum nos Distritos, e quanto mais afastados pior, como no caso do Distrito 12.

E é exatamente desse último Distrito que nossa heroína e narradora, Katniss Everdeen, surge. Ao ouvir o nome de sua irmã mais nova, Prim, na colheita ela entra em um rápido estado catatônico antes de fazer o inesperado: se voluntariar como tributo. Enquanto processa tudo que acontece ao seu redor, o nome do representante masculino da 74a edição dos Jogos Vorazes é chamado, Peeta Mellark, o filho do padeiro, a quem ela acredita dever um grande favor. Quais as chances?

Jogos Vorazes

Ah, as chances nunca são boas para os tributos do minerador Distrito 12; até então. Pois no desenrolar do primeiro livro, com a ida para a Capital e os Jogos propriamente ditos, vemos Katniss se destacar pelas habilidades desenvolvidas em anos de caça ilegal na companhia de seu até então melhor amigo, Gale. Contudo, no quesito habilidade social ela não é tão boa como com um arco e flecha, e é aí que Peeta se destaca, como um comunicador nato, além de ter o coração no lugar certo.

Na busca pela sobrevivência, Katniss faz o jogo que a audiência da Capital espera, afinal, é uma sociedade do espetáculo, e em uma manobra arriscada e cujas consequências ela não poderia ter previsto, consegue tirar ambos vivos da arena. Os Jogos finalmente tinham chegado ao fim.

Entretanto, no segundo livro, Em Chamas, ela descobre que, assim como Haymitch, antigo vencedor e mentor dos tributos do Doze, afirmou, os Jogos nunca terminam. O inusitado desfecho que terminou por salvá-los soou como um ato de esperança aos Distritos já insatisfeitos com o totalitarismo e revoltas começam a eclodir. Os habitantes da Capital, alheios ao que os cercam, adoram o casal como ídolos, enquanto o Presidente Snow só vê rebeldia e desafio, e ele não é de deixar nada barato.

A vida de Katniss e Peeta, assim como de suas famílias estão em risco, nenhuma atuação os salvará das represálias da Capital, que não descansará até vê-los na arena novamente, o que não tarda a acontecer com a “comemoração” do Terceiro Massacre Quaternário. Contudo, os rebeldes estão mais organizados do que a Capital podia esperar e o resultado desses novos Jogos pega todos de surpresa.

Chegando ao final e mais denso livro da trilogia, A Esperança/Mockingjay, Katniss é mais uma vez instrumento, entretanto, ao invés de estar à serviço dos caprichos da Capital, são os rebeldes que a utilizam como símbolo, o tordo/mockingjay, missão nada fácil de convencê-la a aceitar. Com o psicológico abalado e dúvidas com relação à Peeta, Gale, e sobre toda a revolução pipocando em sua mente já perturbada, ela ainda busca proteger a mãe e a irmã no meio do que já deixou de ser uma revolta, para se transformar em uma verdadeira guerra.

Com um desfecho digno de toda a construção narrativa, repleta de angustiantes e reflexivas reviravoltas, a saga se completa. Somos levados novamente ao limite da sanidade e do questionamento junto de Katniss, que terá de lidar com as consequências de tudo pelo que passou. Mas ela não está só, as sequelas, físicas e mentais, são partilhadas com os demais sobreviventes dessa guerra.

The Hunger Games

A Trilogia Jogos Vorazes, como disse quando fiz a resenha de Divergente, é através da qual a maioria começa a se aventurar nas distopias adolescentes. Talvez por ser pioneira, talvez por ser considerada a melhor. Eu, particularmente, achei que o ritmo narrativo, seco e ágil, faz com que o leitor devore os livros, partilhando o sofrimento, a dor, a sede, as dúvidas e as loucuras de Katniss. Esse é o diferencial. A angústia. A violência que se apresenta muito mais sobre a forma psicológica do que a tradicional, bruta.

Sobre o triângulo amoroso que muitos dos que leram os livros, ou viram os filmes podem estar se perguntando, não acredito que este seja o foco principal da história. Percebemos a aproximação de Katniss com o Peeta, as dúvidas que vão surgindo em relação aos seus sentimentos para com o Gale, mas tudo isso são complementos. Tem importância no desenrolar da trama? Claro que sim, Peeta principalmente, mas a história é muito maior. É sobre pobreza, autoritarismo, poder, ética, e sobre como e a que preço as pessoas buscam manter-se ou sair das situações descritas nos livros.

Não é (apenas) sobre o romance da Katniss, e esse é um dos pontos mais legais da saga. Ela em Jogos Vorazes, a Tris em Divergente, Valente em uma das animações da Disney, por exemplo. São os papeis femininos tendo destaque como protagonistas que questionam, que não esperam o príncipe encantado para ajudá-las/resgatá-las, elas estão ali como agentes de suas próprias vidas.

É uma trilogia distópica que vale muito a leitura, assim como os filmes, que apesar de não serem tão profundos, o que geralmente é a regra nas adaptações, também são interessantes, além de ter um elenco bem bacana e a Katniss sendo interpretada pela maravilhosa, e ganhadora do Oscar pelo seu papel em O Lado Bom da Vida, Jennifer Lawrence.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s