O Cão dos Baskerville

capa_FINAL

Terminada a leitura de Um Estudo em Vermelho, não tive muita saída a não ser ir à caça do Cão dos Baskerville, o outro romance de Sir Arthur Conan Doyle publicado pela Zahar em edição de bolso de luxo.

Nessa assustadora aventura, que se passa bem longe da Backer Street n.o 221B, Sherlock e Watson se veem envolvidos em uma trama repleta de lendas e enigmas. Na região de Dartmoor, oeste da Inglaterra, um rico homem é encontrado morto, e logo antigos medos retornam à superfície pantanosa do Solar dos Baskerville. Um clã repleto de histórias de horror sobre um cão sinistro que tinha o péssimo hábito de matar os homens da família.

À princípio lendas de uma região sombria e nada mais. Contudo, aos poucos percebemos que a escuridão não reside apenas no imaginário. Algo de errado cerca aquele lugar, levando um perigo muito real ao herdeiro que passara a residir na propriedade, Sir. Henry Baskerville.

Com uma tensão de travar os ombros, a missão de nossos heróis não se mostrou nada fácil. Desvendar a morte de Charles Baskeville. Proteger o herdeiro. Encontrar o cão (e o assassino). Isso tudo em meio a muitas histórias, muitas verdades e muitas mentiras também.

Mas nada é páreo para a dedução e  timing perfeitos de nosso detetive mais amado!

Tida como uma das histórias mais famosas de Sherlock Holmes, também tem a fama de ser a mais aterrorizante, título este que garanto não ser à toa. E cujo clima sombrio os produtores/atores da série da BBC conseguiram transferir para a tela com maestria.

Abaixo, o trailer do episódio de Sherlock  inspirado no romance. Tenso, muito tenso!

Anúncios

2 comentários sobre “O Cão dos Baskerville

  1. Maravilhoso, né? Fiquei até com vontade de reler! Acho que uma das características mais interessantes é o protagonismo de Watson durante boa parte da trama. Também acho que é o mais bem tramado dos romances principais de Holmes. Acho meio anticlimáticos os longos flashbacks de “Estudo…”, “O signo dos quatro” e “O vale do terror”.

    1. Demais! E realmente um dos pontos de destaque é a participação do Watson, isso sem falarmos da arquitetura da trama, perfeita! Ainda não li os outros dois romances, mas o “Cão” é realmente mais dinâmico que o “Estudo em Vermelho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s